Capitulo 7. FIM DA MARATONA


Calma e Coragem.

Reino de Murdor – Palácio do Rei Klaus

Naquela noite, quando o cavaleiro das sombras viera buscá-la para se encontrar com o Rei, Demetria não protestou, não chorou, nem ao menos exitou, ela apenas respirou fundo e o seguiu em silencio, prestando atenção ao caminho que faziam. O comandante estranhara sua calma, mas nada dissera, apenas a deixou nos aposentos do Rei e ficou de guarda do lado de fora igualmente a ultima vez, como lhe fora ordenado. 
__Como é bom vê-la novamente princesa__ o Rei disse sorrindo__ espero que estava aproveitando sua estadia em Murdor.
__É uma cidade muito agradável Alteza__ ela respondeu respeitosamente__ e muito bonita. 
Klaus a encarou com descrença, tinha esperado por uma resposta agressiva, por raiva, mas ela estava extramente calma. 
__Pensei que poderíamos repetir a nossa ultima noite, foi tão agradável__ ele provocou com um sorriso malicioso.

__Como quiser Alteza__ Demetria concordou.
__Não vai me xingar, ou me mandar para o inferno?__ ele questionou confuso.
__Eu nunca faria algo assim Alteza__ ela respondeu.
Ele chegou mais perto e devagar abaixou as alças do vestido dela, deixando a mostra os seios, um deles ainda tinha marca de suas unhas, quando ele a arranhara dias atrás. Demetria não se moveu, nem fez sinal de quem se afastaria.
__Então não vai se incomodar se eu fizer... Isso__ segurou-lhe um dos seios com a palma da mão, acariciando gentilmente.
__Estou aqui para lhe servir Alteza__ foi tudo que ela respondeu. 
O que ela gostaria de fazer na verdade era matá-lo, por sequer pensar em tocá-la, mas sabia que isso só lhe causaria dor, ele só a machucaria mais e ela não queria isso. Precisava estar forte e inteira quando viessem tirá-la daquele lugar, ou mesmo se viesse conseguir fugir. Ela precisava ter calma e coragem.

__É bom ver que você está entendendo como funcionam as coisas por aqui__ ele disse satisfeito e puxou o laço na cintura do vestido, deixando que a peça deslizasse até o chão e a princesa ficasse nua a sua frente__ é realmente muito bom. 
__Fico feliz em agradá-lo Alteza__ Demetria sorriu, foi um sorriso debochado, mas ele nada disse. 
Aquela noite ele a possuiu novamente, mas dessa vez não a machucara, já que ela não tentara fugir. Ainda doeu, ainda lhe causou repulsa ser violada por aquele homem, mas a princesa nada disse, ficou em silencio e deixou que ele fizesse o que tinha de ser feito. Lembrou-se dos conselhos de Vitória, sobre o que ela deveria fazer para agradá-lo, mas se recusou plenamente a isso, ela simplesmente ficou parada e não esboçou reação, só faria amor de verdade com o homem que amasse e desejasse e isso aquele Rei não ia conseguir mudar.

Interrogatório

__Porque está sorrindo?__ Joseph questionou enquanto levava Demetria de volta ao Bordel. Ela tinha saído do quarto tranquila da mesma forma como entrara e agora estava sorrindo, um sorriso triunfante que não combinava em nada com a situação.
__Meu sorriso o incomoda cavaleiro das sombras?__ ela perguntou debochadamente sem olhá-lo. 
__Só não entendo, da ultima vez saiu desse quarto aos prantos, estava acabada__ ele disse aparentemente com desinteresse.
__Talvez dessa vez eu tenha gostado do que ele me fez__ ela disse com um sorriso maldoso, incapaz de controlar-se. Ela queria provocar aquele soldado, queria que ele esboçasse alguma reação além daquele tremendo vazio que via em seu rosto, mas ele não se deixava abalar por nada, era como não sentisse nada e isso deixava a princesa louca. 
__Você é esperta princesa, devo admitir, mas não me engana.
__Você não me conhece cavaleiro, não sabe do que eu sou capaz__ disse lembrando-se das palavras dele na floresta quando impedira sua fuga__ falta pouco, meu pai logo virá me salvar e eu me vingarei de todos, matarei o seu querido Rei e você também.
__Eu adoraria vê-la tentar.

__Talvez o pegue enquanto dorme.
__Você não seria a primeira a tentar__ ele disse a puxando bruscamente para que virasse no corredor__ não acabou bem para os outros que tentaram, pode perguntar por ai.
__Para tudo tem sua primeira vez, talvez seja eu a mulher destinada a matar o cavaleiro das sombras. 
__Ou talvez eu arranque fora sua língua se não calar a boca. 
No fundo o que a princesa queria era sentar e chorar, mas não podia demonstrar suas fraquezas pra que as usassem contra ela, então por isso sorria, sempre com o pensamento de que faria todos eles pagarem, todos que lhe fizeram mal pagariam muito caro, ela se encarregaria disso pessoalmente. Tudo que precisava fazer era ter paciência e esperar que seu pai viesse buscá-la. 
Foram o resto do caminho até o Bordel em silencio, mas a princesa estranhou quando ao invés de largá-la na porta e ir embora o comandante entrou no estabelecimento, sem soltar o seu braço e a arrastou escada a cima em direção a um dos quartos. Ele a jogou pra dentro de qualquer jeito, entrou logo em seguida e trancou a porta pra se certificar de que ninguém incomodaria.

__O que está fazendo?__ ela perguntou confusa. 
__Precisamos ter uma conversinha__ ele tirou do cinto um punhal, e ficou o rodando entre os dedos enquanto a fitava.
__Se está tentando me assustar com essa sua faquinha está perdendo tempo__ ela cruzou os braços__ não tenho medo de você.
__Jura que não?__ ele chegou mais perto e a princesa foi caminhando para trás, uma reação involuntária__ não é o que parece. 
__O que você quer?__ ela perguntou nervosa. A verdade era que o Rei Klaus não a assustava, ele a deixava com raiva e nojo, já o cavaleiro das sombras, ela não tinha raiva dele, ele não lhe fizera nada diretamente, o que ela nutria por ele era medo. Sempre que o olhava lembrava das histórias que ouvira e imaginava ele fazendo todas aquelas crueldades com ela, e de nada adiantaria chorar, ele não se importaria, não sentiria pena dela. 
__Seu pai__ ele murmurou__ O Rei Robert, sabe que escapou de nós e está escondido por ai em algum lugar.
__Meu pai é um homem esperto, nunca o pegarão__ ela disse confiante.

__Se você nos ajudar talvez possamos pegá-lo__ deu mais alguns passos em sua direção e a princesa se viu encurralada, com as costas na parede e nenhum lugar pra onde fugir__ você sabe onde é o esconderijo dele não sabe? 
__Acha mesmo eu lhe contaria se soubesse? 
__Eu posso convencê-la a me contar.
__Você pode tentar__ ela estufou o peito assumindo uma pose orgulhosa, deixando de lado o nervosismo__ vamos cavaleiro, me bata, me machuque, me estupre, me mate, vá em frente... Nunca falarei nada. Nunca trairia meu povo. 
Joseph sorriu, e aquilo não era bem o que Demetria esperava dele. Na verdade ele não parecia o tipo que sorria, nem mesmo para debochar dos outros. Ele guardou o punhal de volta no cinto e a fitou com atenção. 
__Essa sua confiança toda, é porque acredita que não vai demorar pra que seu pai e seu príncipe encantado venham salvá-la não é mesmo? Mas eu tenho uma perguntinha pra você princesa, o que acha que vai acontecer quando eles chegarem aqui? 
__Como assim o que vai acontecer?__ ela o olhou desconfiada.

__Você viu o que aconteceu em Severac, nós matamos a maioria dos soldados de seu pai, se sobraram cem é muito. Eles são poucos, estão fracos, e nós mais fortes do que nunca, perdemos alguns homens, mas ainda temos intacto um exercito de dez mil homens com sede de sangue, todos treinados por mim. Faça as contas, não é muito difícil. 
Demetria gelou por dentro, visualizando exatamente o que Joseph queria. O pequeno exercito de seu pai marcharia até Murdor, invadiriam a cidade para salvá-la, e dariam de cara com um poderoso exercito de dez mil homens esperando, todos preparados e com sede de sangue. Ela não via como poderiam vencer, seu pai e Alex acabariam morrendo na tentativa de salvá-la.
__Entende a gravidade da sua situação princesa? Você não pode fugir daqui e seus amigos não conseguirão resgatá-la, sua confiança e coragem de nada lhe servem, vai esperar em vão. Mas se você disser onde seu pai se esconde, ai talvez possamos fazer um acordo, talvez nem todos precisem morrer, se eles se renderem o Rei Klaus pode considerar que eles sirvam ao nosso Reino.

__Meu pai nunca trabalharia para Klaus, ele prefere morrer.
__Então é o que acontecerá.
__Você não me engana, sei que vão matá-los de qualquer jeito, é melhor morrer lutando. 
__Como você está fazendo agora?__ ele provocou__ vamos princesa, o Rei só a está usando para irritar seu pai, depois que pegá-lo ele não se importará mais com você. Não quer que ele te deixe em paz? A menos que realmente tenha gostado das coisas que ele fez, o que sinceramente não acredito. 
__Sei o que está tentando fazer__ ela gaguejou respirando fundo para manter a calma__ não vai me enganar, não vou falar absolutamente nada. Eu confio em meu pai e em Alex, sei que eles encontrarão um jeito de me ajudar e mesmo que não, mesmo que eu fique aqui pra morrer, juro pela vida de todos que eu amo que mato você e aquele maldito Rei primeiro. Que os dois queimem no inferno.

O sorriso tranquilo que tinha surgido no rosto de Joseph desapareceu e por um instante Demetria achou que ele faria, que ele a mataria bem ali por sua petulância, ela até mesmo fechou os olhos com medo, para não ter de vê-lo. Mas ao invés de atacá-la, ele simplesmente lhe virou as costas e saiu do quarto sem dizer uma palavra. 
__O que houve?__ Paola surgiu pela porta e a fitou com curiosidade. 
__Estou com medo__ Demetria confessou. 
E não foi preciso dizer mais nada. Paola tinha sido levada há cerca de dezoito anos atrás e nunca conseguira escapar, ficou presa aquela vida que arrumaram para ela, como uma prostituta, se vendendo aos homens para sobreviver. Seria esse o destino de Demetria também? Ver sua família morrer por ela e não pode fazer nada e passar o resto da vida servindo ao inimigo? Ela não queria admitir ainda, mas talvez o cavaleiro das sombras estivesse certo. 

Fim do Capítulo
Espero que tenham gostado da maratona :D

4 comentários:

  1. eu n gostei da maratona...eu AMEI ADOREI GLORIFIQEI LOUVEI(sei q isto n faz sentido mas pronts)
    perfeito perfeito perfeito...e preciso ter imensa imaginaçao pa fxr este stipo de historias e vc tem de certeza...ta mm demais
    posta logo flor
    bijuu super grande
    P.S.serio q isto dava um dos melhores livros de sempre..juro q comprava!!!

    ResponderExcluir
  2. OMG essa maratona foi simplesmente PERFEITA nunca vi uma hist. Assim antes..... To arrepiada ate agora.... Tem drama, ação, aventura, tristeza, tudo ao mesmo tempo.... Como vc consegue!? Kkkkk o que eu quero diser eh que vc eh uma ótima escritora. Ta tudo perfeito mais será que vc pode me fazer um favor!? Posta logo vai ;) To correndo de curiosidade kkkkk bjinhos

    ResponderExcluir
  3. Ameiii a Maratona mt lindooo Posta Logo

    ResponderExcluir
  4. Maratona perfeita
    muito linda
    Posta Logo!!!
    Beeijos

    ResponderExcluir

Espero que tenham gostado do capítulo :*