Capitulo 3 - Anjo


Ela retirou o capuz que escondia seu rosto e deixou a enorme capa que cobria seu corpo cair no chão. Eu não havia reparado antes... Ela era incrivelmente linda... Parecia um anjo... Estava usando um short e uma bota cano longo, sua blusa era de manga comprida, como um casaquinho, colada no corpo e curta deixando sua barriga de fora, tinha um discreto decote, ela usava luvas nas duas mãos, tudo isso na cor preta. Era um contraste interessante com a cor pálida de sua pele. Seus cabelos eram negros, lisos, um pouco abaixo dos ombros, ela usava uma franja de lado, levemente jogada sobre um de seus olhos. Mais não foram seus lindos cabelos, suas roupas ou mesmo sua forma sem defeitos que mais me chamou atenção... Foram os olhos. Seus olhos não eram como nada que eu já tinha visto, eles não tinham a bola preta central como os olhos dos humanos ou mesmo dos outros vampiros, eles eram completamente de uma cor prata quase transparente, o que a deixava ainda mais sinistra.

_Foi ela que você viu?_ meu pai perguntou, eu não olhei em seu rosto mais pelo seu tom de voz eu poderia presumir que ele queria ouvir um não.
_Foi_ eu concordei sem conseguir tirar os olhos de sua beleza sobrenatural.
_Droga Marcus, como foi que...
_Eu disse que foi um acidente_ ele interrompeu rapidamente a pergunta do meu pai.
_Pai me deixa explicar?_ ela pediu, sua voz suave, musical me encantou ainda mais.
_Não, eu resolvo. Paul podemos conversar no meu escritório?
_Claro_ meu pai concordou_ Kevin, Josh, vem comigo, os outros esperem aqui.
_Ta bem_ eu concordei sem discutir.
_Daiana, Nick venham comigo_ Marcus ordenou.
Ele se levantou da poltrona e acompanhou meu pai e os outros até seu escritório. 
Eu simplesmente parecia não ser capaz de tirar meus olhos dos dela, seu olhar intenso e cheio de emoções prendeu o meu... Curiosidade... Tristeza... Raiva... Desejo... Tudo ao mesmo tempo, eu não consegui evitar. Era estranho, eu daria qualquer coisa pra saber o que ela estava pensando.

No escritório

_O que foi que aconteceu? Você cansou de me dizer que ela era a sua melhor... Ela sempre se controlou tão bem_ Paul perguntou preocupado.
_O seu filho, foi isso que aconteceu_ Marcus explicou.
_Eu não...
_Deixe-me explicar... _Ele explicou cuidadosamente tudo que houve.
_Olha eu até entendo, mais você quebrou nosso trato e alguém vai ter que pagar.
_Eu já lhe fiz muitos favores Paul, livrando a cara dos seus vira-latas quando eles cometiam erros.
_É diferente_ Paul argumentou.
_Diferente por quê? Porque não foi um vampiro que morreu? Eu sei que você não da à mínima pra vida da minha família, mas você não vai encostar um dedo na minha filha_ ele disse exaltado.
_E o que eu devo fazer? Ir pra casa e dizer a todos que não fiz nada por medo? Por que ela era filha do chefão? Eles não vão mais me respeitar_ ele rebateu.
_Se só isso é suficiente pra acabar com a confiança e o respeito que eles têm por você não é problema meu_ ele sorriu ironicamente_ Mais você não vai matar ninguém.
_E onde fica a justiça nessa historia toda? E o inocente que morreu?

_Ele não era nenhum inocente, não vai fazer falta pra sociedade e pode não parecer mais eu também não estou contente com essa historia. A vida humana vale tanto pra você quanto pra mim.
_Ha_ ele fez careta_ vai me enganar que você se importa se eles vivem ou morrem? Vocês nojentos nasceram pra matar...
_Infelizmente eu não posso mudar a minha natureza ou de minha família, mais os meus valores são os mesmos que os seus e em todos esses anos eu nunca quebrei nosso trato. Então você deveria dar um pouco mais de credito.
_E como nós ficamos?
_Porque não fazemos um acordo?_ Daiana sugeriu.
_Acordo?_ os dois perguntaram ao mesmo tempo.
_Nós temos um pagamento pra receber, podemos dividir o valor_ ela explicou.
_É uma boa idéia, evita que comecemos uma guerra por um motivo desnecessário_ o Nick falou.
_O que você acha?_ Marcus perguntou.
_Tudo bem_ ele aceitou mesmo sem vontade_ só porque eu não quero começar algo maior, mais que essa seja a ultima vez ouviu?
_Ok.

Narrado pela Demi

O mundo parecia ter virado de cabeça pra baixo em uma única noite, nada parecia estar no lugar certo e eu era a culpada. Eu tentei me concentrar, tentei fingir que nada acontecia mais o jeito como ele me olhava não estava ajudando. Eu não respirei por nenhum minuto desde que entrei na sala, mais nem isso parecia ser suficiente pra acabar com o desejo que eu sentia apenas ao vê-lo, eu podia lembrar do cheiro. Seus olhos negros estavam me encarando curiosos, ele parecia querer desvendar meus pensamentos, eu gostaria de saber também o que ele pensava mais não era boa idéia, eu sabia, ele achava que eu era um monstro como todos os outros e então eu me controlei, fazendo o máximo possível pra não usar minhas habilidades e descobrir, só iria piorar as coisas. A Selena entrou no salão e parou ao meu lado, ele observou cauteloso.

_Você ta bem?_ ela perguntou baixinho, só pra que eu ouvisse.
_Não_ eu respondi no mesmo tom_ mais vou ficar quando ele for embora.
_Você consegue, vai dar tudo certo_ ela tentou me confortar.
_Eu sei_ eu respondi.

Ela continuou a conversar comigo pra me distrair, mais em momento algum eu consegui olhá-la, meus olhos estavam presos aos dele. Isso me intrigava, ele não desviou o olhar nenhum segundo se quer, ele não parecia se incomodar, os outros, tanto as pessoas como meus familiares costumavam ficar intimidados devido ao fato de meus olhos serem diferentes... Sinistros... Eles não conseguiam me encarar muito tempo, os intimidava. Mais ele não... Por quê? Eu ia ficar louca, eu queria sair correndo e desaparecer... Eu queria saber o que ele pensava... Eu queria o sangue dele... Eu não queria ser um monstro tudo ao mesmo tempo, eu não sabia o que fazer... Cada segundo era um completo inferno. Então pra minha sorte, meu pai e os outros voltaram do escritório.

_Amanha então_ Paul disse.
_Amanhã_ meu pai concordou.

Eles se viraram e saíram do salão calmamente... Ele se virou pra me olhar mais uma vez e então sumiu pela porta, eu respirei novamente, sentindo um grande alivio por finalmente estar livre do cheiro.

_O que tem amanha?_ eu perguntei.
_Nós fizemos um acordo pra que ele abrisse mão de te matar.
_Que acordo?
_Amanhã você vai saber_ ele foi andando pra fora do salão.
_Mas...
_Amanhã Demi, amanhã_ ele repetiu antes de sumir.

Narrado pelo Joe

_O que aconteceu com o... Vamos queimar a desgraçada?_ eu perguntei.
_Nós fizemos um acordo_ ele disse simplesmente.
_Acordo com os...
_Eu não podia simplesmente chegar lá e matar ela Joe, íamos começar uma guerra, ela é filha do maioral... Ia nos trazer muitos problemas.
_E que acordo é esse?
_Amanhã você vai saber.
_Só isso que o senhor diz?
_Você é muito impaciente Joe... Sabe, eu fiquei surpreso ao ver que foi ela que matou o cara.
_Por quê?_ eu perguntei sem entender o comentário_ ela é uma vampira.
_É que ela sempre foi tão controlada, melhor até que o próprio pai.
_Você fala como se a conhecesse.
_E conheço, há muitos anos, ela não é como os outros. Sempre falou comigo com educação, nunca saiu do serio e sempre trabalhou mito bem.
_Então você não a odeia como os outros?
_Não foi o que eu disse_ ele me encarou_ ela pode ser diferente dos outros, mais ainda é um deles... Um monstro.
Eu virei o rosto e fiz careta.
_O que?_ meu pai perguntou.
_É estranho ouvir alguém chamar uma criatura tão linda de monstro_ eu expliquei.
_Não se engane Joe... Ela pode ser linda, sedutora, sensual, misteriosa, intrigante e é também fatal. Um descuido e_ ele fez um gesto com a mão no pescoço_ você estará morto...
_Eu sei disso_ eu o interrompi_ foi só um comentário.
_Cuidado com seus pensamentos filho, não se engane_ ele repetiu.

Ele me encarou mais um minuto e então saiu me deixando sozinho. Um minuto depois o Kevin apareceu pra me torrar a paciência.

_E ai?_ ele sentou na minha frente.
_Você sabe que acordo é esse?
_É eu sei sim, foi bem melhor que uma guerra com os sanguessugas_ ele sorriu.
_E o que é?
_Não posso te contar, papai me proibiu.
_A qual é? Por que eu sou sempre o ultimo a saber das coisas?
_Eu contaria mais se eu falar, além de levar uma bronca daquelas e ser punido com certeza meu pai usou um argumento muito bom.
_Que argumento?
_Ele disse que se eu contasse teria que passar a fazer a ronda noturna e você sabe que isso não vai rolar_ ele fez careta.
_Você é um desgraçado_ eu acusei.
_Foi mal maninho_ ele levantou_ é á vida, cada um luta por sua sobrevivência nessa selva.
_Bla... Bla... Bla... _ eu zombei_ você vai me pagar por isso... Maninho.
_Vem com tudo cachorrão_ ele fez um gesto com a mão.
_Espera pra ver.

Narrado pela Demi

Eu não consegui dormir direito à noite, a lembrança daquele homem caído no chão sem vida me atormentou o resto da noite. No dia seguinte eu fiz de tudo pra descobrir que acordo foi esse que meu pai fez com os vira-latas mas ninguém quis me contar. E ainda tive que aturar as provocações da Taylor, foi por muito pouco que eu não perdi a cabeça e voei em cima dela, minha irmãzinha era uma cobra venenosa. 

_Ele não confia mais em mim_ eu disse triste.
_Não é verdade_ o Nick discordou_ ele só esta esperando o momento certo pra te contar.
_Ele nunca foi disso_ eu lembrei ele.
_Acredita em mim, eu sei sobre o que é o acordo e não tem nada haver, ele confia em você sim.
_Por que você não me conta?
_Você sabe que eu não posso.
_Demi fica calma, vai dar tudo certo_ a Sel tentou me acalmar.
_Inferno, maldita hora que eu esbarrei naquele vira-lata nojento_ eu disse com raiva.
_Eu não entendo_ ela sacudiu a cabeça_ como você pode achar o cheiro de um vira-lata tão bom? Ele fede, todos eles fedem.
_Eu gostaria de dizer o mesmo mais infelizmente não posso.
_É diferente pra cada um de nós, nós achamos ruim, ela acha bom, faz parte_ Ele explicou.
_Eu sei disso_ ela falou_ Mesmo assim é estranho.
_Muito obrigada, ta ajudando muito Sel_ eu reclamei.
_Desculpa_ ela pediu.

Eu também não entendia, era absurdo que um vira-lata como ele cheirasse tão absurdamente bem, justo pra mim. Eu devo ter jogado pedra na cruz ou algo do tipo, ou simplesmente estou pagando o preço por ser essa criatura horrível que eu sou. Talvez eu merecesse essa agonia, talvez não... Eu merecia.

5 comentários:

  1. Flor, tem selinhos pra você no meu blog!
    minhashistorias-minhavida.blogspot.com
    Beijos =3

    ResponderExcluir
  2. Hmmmmmm
    A Demi acha o cheiro do Joes bom, hmmmmm :3
    Quero saber que acordo eh esse!
    Beijos, Loh

    ResponderExcluir
  3. Amaei!!! Posta logo flor *-*
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Espero que tenham gostado do capítulo :*