Chapter Four , Chapter Five e Chapter Six

Demetria Narrando




Acordei cedo como todos os dias pra__ infelizmente__ ir à escola, tomei um banho demorado e relaxante, vesti o uniforme da escola que eu particularmente odiava, mas era obrigada a usar, ele era totalmente brega, mas eu dei o meu jeito. Arrumei meu cabelo, minha maquiagem e minhas jóias, peguei minha mochila e desci as escadas em direção à cozinha, o meu sorriso se desfez quando vi meu pai tomando café da manhã tranquilamente... Aquele destruidor de sonhos.

__Bom dia filha__ minha sorriu e veio me dar um beijo.

__Bom dia mãe__ eu peguei uma barrinha de cereal e dei uma mordida, eu estava evitando comer demais.

__Não vai falar com seu pai?__ ela perguntou me lançando um olhar estranho, mas eu ignorei.

__Não tenho nada pra falar com ele__ resmunguei e me virei pra sair da cozinha.

__Não adianta fazer pirraça__ ele murmurou sem tirar os olhos do jornal__ isso não vai mudar nada.

Ignorei e sai de casa irritada, se ele pensava que ia ficar por isso mesmo estava enganado. Fui dirigindo meu carro até a escola e o estacionei na minha vaga VIP, reservada especialmente pra mim, ser filha do dono da escola tinha seus privilégios e eu, é claro, aproveitava. Enquanto caminhava pelos corredores todos sorriam pra mim, alguns sorrisos eu sabia eram falsos, a maioria por assim dizer, eu conhecia os podres de cada um deles, e a maioria me tratava bem só pra não se dar mal, era como funcionava.

Miley e Selena me esperavam na porta da sala de aula como costumavam fazer todos os dias, elas sorriram ao me ver.

__Bom dia Demi__ nos cumprimentamos com um beijinho no rosto.

__Bom dia meninas__ eu sorri pra elas, eram a única coisa boa na escola.

__Como foi à aula ontem?__ Miley perguntou claramente curiosa.

__Terrível__ revirei os olhos ao lembrar__ esse cara que meu pai arrumou é bem mais persistente do que eu esperava, geralmente os professores se cansam de mim no primeiro dia quando percebem que eu não estou lhes dando atenção e esse garoto é muito petulante pro meu gosto, me chamou de chata e arrogante.

__Um nerd petulante?__ Selena ergueu as sobrancelhas__ eu nunca vi isso na vida.

__Eu não quero falar sobre isso__ disse irritada__ quero esquecer que tenho outra aula hoje, eu preciso pensar em alguma coisa pra me livrar dele, mas ainda não me ocorreu nada.

__Sei que você vai dar o seu jeito__ Miley sorriu__ você sempre dá.

O sinal indicando o inicio das aulas tocou e nós entramos, foi difícil pra mim prestar atenção nas aulas, eu bem que tentei mas em alguns minutos acabava viajando e pensando em outras coisas. Por sorte nenhum professor me incomodou fazendo perguntas, eles tinham medo de importunar a filha do dono da escola, ninguém queria perder o emprego, era fácil demais manipular essa gente, chegava a ser entediante às vezes.

Depois do intervalo fomos à aula de natação, era na aula de educação física e o era o mesmo professor, por isso ele alternava, uma semana natação e outra futebol ou qualquer outro desses jogos que eu odiava. Nós meninas tínhamos posto o maiô vermelho, uniforme obrigatório pra essa aula e agora estávamos sentadas na arquibancada esperando. O professor Martin sempre nos dividia em grupos, primeiro os meninos__ porque eles competiam em jogos idiotas da escola e precisavam treinar__ e depois nós. A aula era basicamente a mesma coisa sempre, ele mandava que déssemos cinco voltas na piscina, de um lado ao outro, quem fosse mais rápido ganhava uma medalha fajuta que o professor arranjou e tinha direito a ficar livre da próxima aula, era o único motivo pelo qual eu fazia aquela, e bem... Eu gostava de nadar, mas na piscina da minha casa onde não entrava aquele bando de malucos.

__Eu adoro essa aula__ Miley comentou de repente mordendo o lábio inferior enquanto observava o time de natação masculino conversando com o professor, todos sarados de corpos molhados usando apenas uma sunga azul, o uniforme deles__ sinceramente, é a melhor parte da minha semana.

__Se controla Miley__ ela pus a mão no queixo dela e o levantei um pouco__ você esta babando.

Ela me mostrou a língua como uma criancinha faria e nós três rimos juntas.



Passei a observar os meninos também e enquanto meus olhos analisavam um por um acabei reparando em algo que em tanto tempo nunca notara: Joseph, o meu novo professor particular era da equipe de natação. Eu nem sabia que ele existia até ontem, mas naquele momento não pude evitar observá-lo. Ele estava junto com o resto da equipe discutindo algo com o professor, usando apenas a sunga, os cabelos negros molhados e bagunçados e o corpo sarado molhado. Ele podia ser nerd e irritante, mas era tremendamente gato, eu não tinha prestado atenção ontem, devia ser o mais forte da equipe, cheio de músculos e peitoral definido.

__O que esta olhando?__ ouvi Selena perguntar e percebi que sem querer estava viajando enquanto observava o menino.

__Meu novo professor__ respondi sem desviar os olhos dele, como alguém tão irritante e nerd podia ser tão incrivelmente gostoso? Aquilo não estava certo, nerds deviam ser esquisitos, usar óculos enormes e ter espinhas e não ser esportistas gatos.

__Qual deles?__ Miley perguntou tentando adivinhar quem seria.

__O segundo da direita pra esquerda__ respondi apontando discretamente__ o que esta com os óculos na mão.

As duas olharam juntas e analisaram o menino, depois viraram o rosto pra encarar surpresas.

__Ta brincando__ Miley disse espantada__ Joseph Jonas é o seu professor? Ele é o melhor nadador que temos.

__Você disse que ele era nerd__ Selena me lembrou.

__E ele é__ dei de ombros e revirou os olhos__ devia vê-lo falando sobre aquela maldita revolução.

__Você esqueceu de comentar que ele era fodidamente gostoso__ ela protestou__ ele não é muito popular é verdade, mas é lindo.

__Pode acabando com essa empolgação__ eu disse pras duas__ eu proíbo vocês de gostarem dele.

__Mas por quê?__ elas fizeram um biquinho engraçado como se estivessem decepcionadas.



__Porque eu não gosto dele__ respondi como se aquilo fosse óbvio__ nada de amizade ou gracinhas pra cima dele, ele esta oficialmente na minha lista negra por ser chato, irritante, petulante e idiota.

__Tudo bem, nós odiamos ele__ Selena concordou sem discussões__ mas isso não me impede de achá-lo gostoso.

__Ele é bem dotado também__ Miley brincou cutucando Selena e soltando uma risadinha maliciosa.

Revirei os olhos decidida a ignorar as duas, mas elas tinham razão, ele era incrivelmente lindo, mas que meu ultimo namorado idiota e sem graça, mas ainda era um chato e estava mancomunado com meu pai e isso o tornava meu inimigo. Ficamos lá olhando enquanto os meninos terminavam suas voltas e Joseph era o mais rápido deles, assim ganhou a medalha e o direito de faltar à próxima aula embora eu duvidasse muito que ele fosse fazê-lo, nerds eram sempre nerds.

Depois de alguns longos minutos finalmente chegou à vez das meninas nadarem.

__Vamos meninas, já conhecem o esquema, cinco voltas__ o professor disse e depois me encarou__ Demi querida, você precisa usar a touca, faz parte do uniforme, nada de cabelos soltos na piscina.

__Mas essa touca amassa o meu cabelo__ resmunguei fazendo bico__ eu fui ao salão anteontem.

__São as regras Demi, sinto muito__ ele se desculpou, eu levava numa boa porque o senhor Martin era nosso professor mais divertido, então eu deixava passar, eu iria ao salão de novo depois__ dois minutos meninas, andem logo.



O professor se afastou um instante pra verificar alguma coisa que não era do meu interesse e enquanto nós meninas nos preparávamos pra mergulhar os meninos ficaram parados ali nos observando, inclusive meu novo professor que não desgrudava os olhos de mim, eu não sei exatamente porque, mas ele me irritava profundamente... Talvez fosse o simples fato de o meu pai gostar dele, nós garotas gostamos de contrariar, principalmente eu.

__O que você esta olhando?__ eu me virei pra encará-lo enquanto ajeitava a touca.

__Nada Barbie__ ele respondeu e parecia querer rir__ só estou surpreso que seu maiô não seja cor de rosa.

__Infelizmente não me deixaram mudar a cor do uniforme__ respondi tranquilamente sem me deixar abalar pelo comentário engraçadinho__ e se esta tentando me ofender me chamando de barbie esta perdendo seu tempo, pra mim é um elogio.

Ele ergueu a sobrancelha como se eu tivesse dito um absurdo, garoto estúpido.

__Vocês se conhecem?__ Jason, o capitão do time de basquete e também da equipe de natação perguntou.

__Eu sou o...

__Não interessa__ interrompi antes que ele espalhasse que era meu professor particular, ele pareceu entender, pois ficou calado, agradeci por isso__ agora saiam que estão me atrapalhando.

Eu fiz um gesto com as mãos pra que saíssem da minha frente e me preparei pra mergulhar.



Infelizmente eu não consegui ganhar, cheguei em segundo lugar e seria obrigada a participar da aula semana que vem, mas eu teria de superar isso também. O resto das aulas foi entediante também, normalmente eu desejaria que o tempo passasse depressa pra eu poder ir pra cada, mas lembrei que teria que ver aquele nerd de novo e estudar mais então desejei simplesmente poder desaparecer, ou ser filha de um bilionário menos irritante, pena que sonhos são apenas sonhos.

No fim das aulas fui ao estacionamento buscar meu carro, joguei minha mochila lá dentro e me preparava pra sair quando Joseph apareceu do meu lado e sorriu pra mim como se fosse meu amigo ou coisa do tipo, se ele não tivesse um sorriso tão lindo eu poderia ter quebrado os dentes dele, não estava de muito bom humor hoje.

__Oi__ ele disse sorrindo.

__O que esta fazendo aqui?__ perguntei o encarando__ porque está sorrindo pra mim?

__Porque eu sou uma pessoa educada e simpática?__ ele disse cinicamente__ porque você não sorri?

__Porque não tenho motivos pra isso no momento, agora sai, podem nos ver juntos__ resmunguei e girei a chave pra ligar o carro.



__Espera__ ele pediu__ pensei que poderia me dar uma carona.

__Porque pensou isso?

__Porque vamos pro mesmo lugar__ ele revirou os olhos__ vai demorar se eu tiver que pegar um ônibus.

__E você continua falando como se eu me importasse__ abri meu melhor sorriso cínico.

__Deixe de ser chata barbie, vai me dar à carona ou não?__ ele cruzou os braços esperando.

Eu devia admitir, esse garoto era corajoso e petulante, ninguém naquela escola ousava me chatear ou desafiar, mas ele não parecia se importar com as consequências... Eu odiava e gostava disso ao mesmo tempo.

__Entra de uma vez__ ordenei sem olhar pra ele.

__Obrigada__ ele disse e entrou no carro sentando no banco do passageiro__ seu carro não é um pouco rosa demais?

__Cala a boca se não quiser ir a pé, eu gosto de rosa e você não tem nada com isso.

Ele se calou, mas eu podia ver que ainda estava rindo, ele estava tentando me irritar de propósito, diabos que vontade de esganar alguém. Acelerei e sai o mais depressa que pude da escola pra não correr o risco de alguém nos ver, ninguém precisava saber das aulas particulares, seria humilhação demais pra mim.



__Eu falei com seu pai de novo__ ele disse depois um longo silencio__ ele fica bastante irritado enquanto fala sobre você, o que foi aprontou pra deixá-lo desse jeito?

__Eu não aprontei nada__ respondi de mau humor__ ele é um idiota igual a você, não me entende.

__Nem imagino o porque__ ele provocou olhando pela janela.

__Porque esta fazendo isso em?__ perguntei__ que interesse tem em dar aulas pra mim? Aposto que consegue achar alunos que se importem com o que você tem a dizer.

__Seu pai vai me ajudar a arrumar uma bolsa de estudos em Stanford__ ele respondeu.

__Ah claro porque não pensei nisso, ele comprou você.

__Ele não me comprou__ rebateu um pouco zangado__ estou trabalhando pra conseguir, não é de graça. Não é fácil dar aulas pra você e olha que só dei uma até agora, você não presta atenção em nada do que eu falo, só fica olhando pras unhas.

__Não presto atenção porque não preciso dessas drogas de aulas.

__Não foi o que seu pai disse__ deu de ombros.

__Ele é um idiota, ele não entende, ele acha que me conhece, mas não conhece__ disse zangada__ só porque sou filha dele não significa que saiba alguma coisa sobre mim, afinal só tem tempo pro trabalho e blá, blá. E você vai se arrepender de trabalhar pra ele, meu pai não é confiável.

__Vocês tem uma relação incrivelmente saudável, é até bonito de ver__ ele novamente zombou.

__Idiota__ revirei os olhos.



Pra minha sorte finalmente chegamos em casa, estacionei o carro e não esperei por ele pra poder entrar. Meu pai achava que sabia algo sobre mim, que estava fazendo o melhor pra me ajudar, mas ele nunca entenderia o motivo das minhas dificuldades, nunca entenderia meus desejos e minhas expectativas, ele não se importava com o que eu queria ou se eu estava ou não feliz, ele só queria manter as aparências e ter alguém pra cuidar de seus negócios quando ele não pudesse mais. O caso é que a cada vez que ele me obrigava a fazer algo que eu não queria, cada vez que me deixava triste ou irritada com suas palavras duras, mas eu desejava que aquela maldita empresa dele afundasse, eu deixaria ela ir pro buraco se viesse pras minhas mãos.

Larguei minhas coisas em cima da mesa e me sentei, eu até tentaria fugir dessa bendita aula, mas infelizmente meu pai estava em casa e aposto que ficaria de olho em mim o tempo todo. Então se eu não quisesse piorar minha situação teria que bancar a boazinha, eu poderia fazer isso se quisesse, mas não ia durar.

__Que tal começar com matemática?__ Joseph perguntou se sentando a minha frente, ele não parecia estar nem ai pro meu mau humor, estava sempre sorrindo, qual era a dele?

__Tanto faz__ dei de ombros deixando claro que não me interessava nem um pouco.



__Matemática então__ ele suspirou enquanto pegava os livros__ vai ser uma longa tarde.

Abri o meu caderno e comecei a bater com impaciência o lápis na mesa. Olhei na direção do escritório do meu pai e vi ele parado na porta me observando, eu sabia que ele faria isso... O encarei um instante deixando clara minha raiva e depois voltei a encarar Joseph.

__Da pra começar logo com isso?__ eu insisti.

__Esta ansiosa pra estudar?__ ele sorriu__ parece que temos um avanço.

__Só estou ansiosa pra me livrar de você__ resmunguei.

Ia ser uma longa tarde... E só de pensar que ainda restava um semestre inteiro, eu precisava pensar em alguma coisa que me livrasse dessa bagunça mas no momento não me ocorria nada, enquanto minha cabeça não funcionasse eu teria de aturar essa chatice.


Chapter Five



Demetria Narrando




Quinta feira, haveria um evento na escola aquele dia, por isso todas as aulas depois do intervalo foram canceladas.

Até onde eu sabia a escola trouxera alguns profissionais pra dar uma palestra que ajudaria os alunos que ainda não sabiam o que queriam fazer da vida, eu não precisava daquilo, eu sabia perfeitamente o que queria pra mim e ficar ali plantada ouvindo baboseiras era perda de tempo.

Estávamos todos reunidos no teatro da escola, eu aproveitei pra sair de fininho e tentar pensar num jeito de acabar com meus problemas, minhas amigas me viram saindo mas nada disseram. Enquanto caminhava pelos corredores acabei esbarrando alguém, um senhor alto que devia ter por volta de quarenta anos. Ele sorriu simpaticamente pra mim.

__Você é Demi Lovato?__ ele perguntou parecendo contente em me ver.

__Quem é o senhor?__ perguntei desconfiada.

__Desculpe, que falta de educação a minha__ ele se desculpou e estendeu a mão__ Sou John Miller, estou a pouco tempo na cidade, eu sou diretor e estou trabalhando em uma nova peça de teatro.

__Espera, eu já ouvi falar de você__ disse tentando me lembrar.

__Eu já fiz algumas outras peças__ ele disse ainda sorrindo__ eu soube que essa escola tem aulas de atuação e passei por aqui pra ver se haveria alguém interessado em participar da minha nova produção, o diretor me falou de você... Demi Lovato, disse que estrelou a maioria das peças da escola.

__É verdade__ sorri meio sem jeito__ eu quero ser atriz, adoro teatro.

__Então acho que você vai gostar disso__ ele pôs a mão no bolso e me entregou um pequeno cartão__ nós faremos testes para o papel principal na segunda feira, e estamos precisando de alguém como você, se estiver interessada ligue pra mim e podemos conversar sobre o assunto, eu posso te falar sobre o que é a peça e se você gostar pode fazer o teste.

__Claro, obrigada__ não consegui desmanchar o sorriso besta na minha cara__ eu ligo sim.

__Muito bem, então agente conversa depois, foi um prazer conhecê-la.

__Igualmente.

Fiquei lá parada igual uma besta olhando enquanto ele ia embora, infelizmente não havia ninguém por ali pra me beliscar, eu precisava saber se estava ou não sonhando. John Miller, um diretor super conhecido estava querendo que eu fizesse um testa para o papel principal de uma de suas peças, só podia ser brincadeira, era a minha chance.



Corri até o carro louca pra chegar em casa e contar a novidade pra minha mãe. Meu pai não podia saber disso, pois eu sabia que ele tentaria me impedir se pudesse, mas com minha mãe eu concerteza poderia contar. Talvez hoje o dia não fosse tão ruim quando eu imaginara que seria, talvez eu começasse a ter um pouco de sorte. Estacionei o carro de qualquer jeito quando cheguei em casa e entrei correndo chamando pela minha mãe, sem conseguir conter a empolgação.

__MÃE, MÃE__ eu chamei.

__Meu Deus Demi, o que foi?__ ela disse assustada quando apareci saltitando na cozinha.

__A senhora não sabe o que aconteceu hoje, John Miller aparecer lá na escola.

__Quem é John Miller?__ ela me encarou confusa.

__Um diretor famoso mãe, presta atenção__ eu disse apressada__ ele me deu o cartão dele, disse que esta fazendo uma peça aqui na cidade e que quer que eu faça um teste pro papel principal, ele pediu que eu ligasse caso estivesse interessada, os testes vão ser na segunda feira.

__Demi, você não esta mesmo pensando em...

__É a minha chance mãe, a senhora sabe como isso é importante pra mim__ eu disse sorrindo__ é a chance que eu tanto esperava.

__Seu pai não vai concordar com isso__ ela me avisou.

__Ele não precisa ficar sabendo__ sugeri esperançosa.



__Se você fizer esse teste e passar não vai poder fazer as aulas querida, e seu pai não vai permitir isso. Demi, eu sei o quanto você quer fazer isso, mas não sei se é uma boa ideia, você já tem muita coisa pra se preocupar, pode não dar conta.

__A senhora acha que eu não consigo?__ meu sorriso se desfez.

__Eu sei melhor do que ninguém o esforço que você faz pra se sair bem na escola, e pra seguir o seu sonho, mas isso é uma responsabilidade muito grande e você pode não dar conta de tudo Demi. É uma peça de verdade não uma brincadeira.

__A senhora não confia em mim__ eu sussurrei decepcionada__ se a senhora sabe do meu esforço devia saber que eu sou capaz. Eu posso nem passar no teste, mas eu preciso ao menos tentar mãe, pra não me arrepender depois, eu preciso saber que o esforço que eu faço todos os dias vale pra alguma coisa... A senhora devia me apoiar e não destruir meus sonhos como o papai faz.

__Querida, eu não estou querendo te desencorajar, muito pelo contrário, só me preocupo com você__ ela disse acariciando meu rosto e sorrindo docemente pra mim.

__Então me ajuda, me deixa fazer o teste e a lidar com o papai__ eu implorei.

__Você acha mesmo que pode fazer isso?__ ela questionou séria.

__Eu sei que posso mãe__ garanti convicta.

__Então eu te ajudo__ ela prometeu.

__Oh mãe, obrigada__ eu a abracei apertado.



Há uma coisa que ninguém sabe sobre mim, só meus pais, uma coisa da qual me envergonho embora minha mãe diga pra mim todos os dias que não há motivos pra isso, mas eu não consigo evitar me sentir assim. Eu tenho dislexia, uma doença que atrapalha em muitos aspectos a minha vida e contra a qual eu luto todos os dias embora não haja uma cura. A dislexia é mais um problema visual, que atrapalha minha leitura, escrita e costuma me confundir. É essa doença que dificulta minha aprendizagem na escola, quando eu tento ler parece que as letras saltam pra fora da página e tudo fica embaralhado, desde pequena eu sempre tive medo que me mandassem ler em voz alta na escola. Às vezes eu confundo também à direita com a esquerda o que atrapalha minha dança, e tem também o déficit de atenção, que torna difícil pra mim me manter focada em uma coisa por muito tempo, sem querer eu acabo viajando e minha mente se perde em outro lugar.

Minha mãe me ajuda a lutar contra isso, me incentiva a continuar embora às vezes eu tente desistir dos meus sonhos... É complicado pra uma disléxica ser uma atriz, mas eu continuo tentando todos os dias, minha mãe sempre diz que tem orgulho de mim por isso, mas meu pai não entende, ele acha que essa doença é só uma desculpa, que eu na verdade não tenho problema nenhum. Eu tento ignorar a maior parte do tempo mas à falta de fé dele em mim magoa.



__Joseph vai chegar em breve pra te dar aula, tente ser boazinha esta bem?

__Eu não gosto dele__ fechei a cara__ e não quero que ele saiba do meu problema.

__Ele não vai saber, ninguém vai, eu prometo que não conto__ ela garantiu__ mas seria mais fácil se ele soubesse.

__Não, prefiro que me ache burra a ter pena ou rir de mim.

__Tudo bem, é você quem sabe__ ela beijou minha cabeça__ eu tenho orgulho de você querida.

Ela me dizia a mesma coisa todos os dias, e eu a amava tanto por isso, por não me abandonar ou duvidar de mim como o meu pai faz sempre. Minha mãe era a única pessoa no mundo com quem eu podia realmente contar, e eu não seria nada sem ela.

__Eu vou trocar de roupa e esperar aquele nerd chato chegar__ sorri me afastando dela__ e vou ligar pro John.

__Vai sim, eu vou sair, agente se vê mais tarde.

Subi correndo pro meu quarto, tomei um banho e vesti uma roupa confortável, aproveitei a hora que eu ainda tinha antes de Joseph aparecer pra ligar pra John e pedir mais informações sobre a peça. Ele me contou sobre oque se tratava, a história era sobre uma jovem que se mudava pra cidade grande em busca do seu sonho de ser uma bailarina e conhecia um rapaz rico por quem se apaixonava perdidamente. Eu me encantei assim que ouvi e aceitei fazer o teste. Ele disse que me mandaria as falas pra ensaiar e que esperava que eu conseguisse o papel.



Não consegui parar de sorrir o resto do dia, nem mesmo quando Joseph apareceu pra me dar aula.

__Vamos começar com física hoje__ ele disse pondo os livros sobre a mesa.

__Tudo bem__ concordei tranquilamente.

__Sério? Nenhuma piada, comentário ou insulto?__ ele ergueu a sobrancelha__ não vai reclamar ou me chamar de idiota?

__Eu estou feliz hoje e nem você vai conseguir mudar isso__ disse tranquila.

__O que aconteceu? Seu pai aumentou sua mesada e agora vai poder comprar mais sapatos?__ ele provocou.

__Talvez eu compre um pra você, esta precisando__ disse olhando pro all star sujo que ele usava__ esse tênis é ridículo e fica horrível com calça jeans, além de pobre não tem senso de moda.

__Eu sou pobre com orgulho__ ele disse zangado.

__Aposto que sim__ revirei os olhos.

__Você se acha o máximo só porque tem dinheiro né?__ ele me desafiou.

__Eu não tenho culpa de ter nascido rica, se isso te incomoda lamento muito.

__Você não pode me incomodar, pode até tentar, mas não vai conseguir__ ele disse__ se acha que sendo mal educada vai me fazer desistir das aulas esta enganada, é preciso mais que uma menina mimada pra me fazer desistir do que eu quero.

__Bom saber__ abri um sorriso cínico__ comece logo essa bendita aula... Quero me livrar logo dessa sua cara feia.

__Como se você fosse grande coisa__ ele murmurou baixinho olhando pros livros mas eu ouvi.



__Como assim?__ eu protestei__ todos os garotos da escola dariam qualquer coisa por mim.

__Não duvido nada, mas são todos loucos, eles não te conhecem, não vale a pena perder tempo com você__ ele sorriu__ e se quer saber, eu já vi coisa melhor.

__Duvido muito disso, não tem como você ter encontrado por ai alguém mais bonita do que eu.

__Você é tão modesta__ ele revirou os olhos__ me poupe, eu vim aqui pra dar aulas e não pra discutir com uma patricinha.

__Você é tão irritante__ eu resmunguei querendo esganá-lo.

__Igualmente, agora vamos ao que interessa... As leis de Newton.

Ele começou a falar e encerrou a nossa pequena discussão. Eu fiz um grande esforço pra prestar atenção no que ele dizia, eu até queria, mas era complicado demais pra mim, uma coisa levava a outra e quando dava por mim já estava pensando em outra coisa que não tinha nada haver com a aula. Eu nunca ia conseguir melhorar minhas notas daquele jeito, e meu pai não ia me liberar das aulas, pelo contrário, quando ele aplicasse a prova e visse como eu estava mal ia cortar minha mesada, eu estava perdida.

__Hey__ Joe chamou minha atenção__ você esta me ouvindo?

__Eu estou ouvindo__ menti__ continua.

Ele bufou não parecendo acreditar em mim, mas continuou.

__Hum, vou passar um exercício pra você tentar fazer.

__Tudo bem__ concordei embora soubesse que não conseguiria fazer nada.



Fiquei quieta observando enquanto ele escrevia em uma folha o exercício que eu deveria fazer, me distrai sem querer olhando pra ele e dessa vez não tinha nada haver com meu déficit de atenção, é só que não consegui evitar viajar enquanto olhava pra ele. Ainda estava com a calça do uniforme, mas havia tirado a blusa e colocado uma camiseta sem mangas, deixando a mostra os braços musculosos. Os cabelos estavam levemente despenteados e um pouco molhados por conta do suor, e enquanto escrevia ele mordia o lábio inferior, provavelmente não fazia de propósito, mas eu achava incrivelmente sexy.

__Aqui__ ele passou a folha pra mim e sacudi a cabeça pra manter o foco__ é só usar as fórmulas que falei.

Desviei os olhos de seu rosto pra folha e prendi a respiração por um momento, eu não conseguia entender nada que estava escrito ali, as letras estavam todas embaralhadas, parecia uma grande sopa de letrinhas. Eu até conseguiria ler, mas isso requereria um grande esforço da minha parte e tempo também, e se eu demorasse demais ele saberia que tinha algo errado, a ultima coisa que eu precisava era da pena ou das piadinhas de alguém.

__Qual o problema?__ ele perguntou, provavelmente percebendo minha expressão perturbada.

__Não entendo o que está escrito, sua letra é muito feia__ menti, era uma boa desculpa.

__Qual é, não é tão ruim assim__ ele resmungou não gostando da minha observação.

__Lamento, mas eu não consigo entender__ dei de ombros tentando parecer segura... Esse era um dos motivos pelo qual eu odiava tanto estudar, era sempre um grande tormento.

__Tudo bem__ ele revirou os olhos__ eu leio o problema pra você.



Ele leu o problema em voz alta pra que eu pudesse ouvir e depois me mandou resolver, tentei ao máximo me comportar e realmente fazer o que ele pedia, não queria decepcionar minha mãe e fazer ela mudar de ideia sobre o teste na segunda, eu ia precisar da ajuda dela e provocar meu pai me comportando mal na aula não ia ajudar em nada.

Enquanto eu resolvia o problema Joe me ajudava, tirando minhas duvidas, dizendo o que estava errado ou não e até que não foi assim tão ruim, tirando a parte que ele me chamava de barbie, patricinha e menina mimada ele era realmente um bom professor, mas eu continuava não gostando dele, era algo que eu não conseguia evitar, a presença dele me tirava do sério, e ele não parecia gostar muito de mim também, não que eu me importasse.

__Viu só?__ ele sorriu quando terminei o problema__ não foi tão difícil, vou passar mais uns dois pra reforçar.

__Um só já não é o bastante?__ eu resmunguei, estava começando a ficar com dor de cabeça__ isso é entediante.

__Estava demorando pra começar a reclamar__ comentou.

__E você demorando pra voltar a agir como idiota, mas não me ouviu reclamando disso__ rebati zangada.

__Oh isso nunca vai dar certo__ ele suspirou.

Bati o pé no chão nervosamente, olhei no meu celular e ainda faltava uma hora pra aula acabar.

__Vamos tentar outra matéria então__ ele por fim concordou.

__Ótimo__ forcei um sorriso.

Uma hora, eu podia aguentar mais uma hora.



Chapter Six



Joseph Narrando



Sexta Feira, felizmente aquele era o ultimo dia de aula da semana, e eu teria um pouco de descanso no fim de semana e o melhor de tudo, não teria que aturar a chata da Demetria. Ela sabia ser irritante, reclamando o tempo todo com aquele jeito arrogante e nariz impinado, eu não entendia como alguém tão bonita conseguia ser tão irritante.

Eu estava cansado, aulas de manhã e a tarde, trabalhar na lanchonete à noite e fazer as tarefas no tempo livre, Max tinha percebido isso e tentou me ajudar, arrumar um jeito de eu trabalhar menos, mas eu não queria decepcioná-lo, e eu precisava de tudo aquilo. Eu disse que daria conta e agora tinha que seguir em frente, era pela bolsa de estudos, eu não podia esquecer disso.

Depois do intervalo, um dos nossos professores havia faltado, então teríamos o tempo livre, o senhor Martin liberou a quadra e assim nos juntamos pra esperar o próximo tempo. Luke, um dos garotos do time de futebol estava sentado ao meu lado na arquibancada junto com Nick e Kevin.

__Então, você vai participar do jogo na semana que vem?__ Luke perguntou.

__Eu ainda não sei, depende do dia e do horário, mas sei que tem gente pra ficar no meu lugar se não puder ir__ respondi.

__Mas queremos que você jogue, é um dos melhores__ ele sorriu pra mim.

__Valeu, eu vou fazer de tudo pra ir.

__Tudo bem, agora se me da licença, as lideres de torcida vão ensaiar__ ele piscou pra mim__ é o paraíso.

Eu ri enquanto ele se afastava, eu não era o cara mais popular do mundo, longe disso, mas fazer parte dos times de natação, futebol e basquete da escola me trazia alguns amigos, ou melhor alguns colegas, quando se tratava de jogos éramos todos iguais, mas no resto não tínhamos nada em comum.

Me distraí por um segundo quando olhei pro outro lado da quadra e vi as lideres de torcida, elas realmente iam ensaiar alguma coreografia, deviam treinar pro jogo da semana que vem, mas isso não me interessava, eu nunca liguei pra isso, o que me chamou atenção foi que Demi estava no meio delas e não consegui não olhar. O uniforme das lideres era uma micro saia preta, com alguns detalhes em branco, e uma blusa de mangas compridas que só ia até abaixo dos seios e tinha um belo decote, ou seja... Ela não escondia muita coisa. Os garotos é claro__ inclusive eu, não vou negar__ adoravam isso. Eu até teria parado de encarar, mas em um determinado momento Demi pareceu perceber a minha presença ali e começou a me encarar também, porém tinha um sorriso e um olhar malicioso no rosto.

__Olhe só aquilo__ Kevin disse praticamente babando nas meninas__ eu adoro minha vida.

Percebi que Demetria dançava, fazendo aqueles passos sensuais o tempo todo olhando pra mim... Ela estava tentando me provocar.

__Porque a Demetria não para de olhar pra você?__ Nick perguntou.

__Eu acho que ela ta na sua em irmão__ Kevin me deu uma cotovelada de brincadeira.



__Ela só esta tentando me irritar__ eu expliquei__ ontem durante a aula nós discutimos e eu disse que ela não era tão bonita assim e que eu já tinha visto coisa melhor, agora ela esta me provocando.

__Fala sério__ Nick me encarou__ você já viu coisa melhor?

__Eu prefiro não comentar__ desconversei dando um gole na minha garrafa de água.

__Ainda acho que ela quer dar pra você__ Kevin zombou.

__Nem que eu estivesse louco, essa encrenca das boas, prefiro ficar longe, e ela nem é meu tipo.

__Você quer dizer rica e gostosa?__ ele provocou__ claro que não, quem gostaria desse tipo de mulher?

Eu ignorei as piadinhas provocações dele e também tentei não olhar demais enquanto ela dançava daquele jeito, não importava o quanto ela fosse irritante ou mimada, ela sabia bem como provocar, e aquela roupa não ajudava em nada. E em consideração a minha sanidade tentei me concentrar em outra coisa.

__Então, já decidiram o que vamos ver amanhã?__ eu perguntei olhando pros dois.

__Como assim?__ Nick me encarou confuso.

__Amanhã é meu aniversário__ eu o lembrei__ esqueceu que combinamos de passar o dia juntos? Vocês falam disso há semanas.

__Droga__ Nick fez careta__ não vai dar, eu marquei um encontro com a Selena amanhã.



__Pois desmarque, você combinou comigo primeiro, alias a ideia foi sua malandro... É meu aniversário, você não vai me deixar na mão assim, trate de marcar esse encontro pra outro dia__ ordenei.

__Claro, eu vou trocar um encontro com uma gata__ ele apontou pra ela__ por videogames e cerveja com dois marmanjos.

__E filmes pornô__ Kevin acrescentou rindo.

__Você tem certeza mesmo que quer assistir filme pornô com dois caras do lado?__ eu o encarei.

__Você falando assim parece uma má ideia__ ele fechou a cara.

__É porque é__ revirei os olhos e concentrei minha atenção em Nick__ vamos Nick, você tem todos os outros dias do ano pra sair com ela, o meu aniversário de dezoito anos só acontece uma vez na vida... Você nem deveria pensar.

__Eu não pensaria se você tivesse outra coisa no lugar de um pênis, mas infelizmente não é assim.

__Marque o encontro pro domingo__ eu insisti__ não vai me abandonar no meu aniversário não é?

__Ok, ok... Eu mereço isso__ ele bufou descontente mas acabou concordando.



Ficamos em silencio e continuamos a assistir a coreografia das lideres de torcida, faltava apenas uns minutos pra próxima aula quando elas terminaram... Demetria veio caminhando em nossa direção cheia de pose, achei que ela viesse me provocar mas então vi que sua mochila cor de rosa estava alguns degraus abaixo de nós.

Ela pegou uma garrafa d’água e ficou me olhando enquanto bebia... O cabelo estava um pouco molhado e ela estava suada, o peito subia e descia com a respiração acelerada e fiquei hipnotizado enquanto olhava pra ela, acabei esquecendo de ser discreto. Demetria pos a mochila no ombro e sorriu pra mim.

__Ainda acha que já viu coisa melhor?__ ela provocou, então se virou jogando os cabelos e saiu rebolando.

Filha da mãe.

__Eu gosto dela__ Kevin murmurou rindo.

__Mas eu não__ resmunguei de mau humor__ vamos, a aula vai começar daqui a pouco.



As próximas aulas passaram depressa. O professor de geografia aplicou um teste surpresa, mas aquilo não foi um problema pra mim, a matéria era fácil e eu tinha certeza que tinha me saído bem. Quando as aulas acabaram eu me preparei pra mais uma longa tarde com Demetria, só de imaginar já ficava cansado, nunca alguém me deu tanto trabalho e isso porque tínhamos começado fazia menos de uma semana. Eu devia estar pagando por meus pecados.

Quando passava pelo estacionamento a vi em seu carro cor de rosa conversando com as amigas, eu até poderia pedir uma carona de novo, mas não valia a pena aturar o blá, blá, blá dela no caminho, ir de ônibus era mais vantajoso e eu teria um tempo pra relaxar. Dessa vez, por conta do engarrafamento cheguei à mansão uns dez minutos atrasado, o segurança mal encarado não perguntou nada dessa vez, simplesmente abriu o portão e me deixou passar, sem bom dia ou um sorriso, que cara mal educado.

Quando cheguei à sala onde sempre tínhamos nossas aulas Demetria já estava sentada à mesa com seus livros me esperando.

__Porque demorou tanto?__ ela perguntou sorrindo cinicamente quando me viu entrar.



__Vamos começar com química hoje__ eu disse ignorando a provocação dela.

__Alguém esta de mau humor__ ela zombou__ que gracinha.

__Calma Joseph__ sussurrei baixinho pra mim mesmo__ é pela bolsa em Stanford, tudo pela bolsa.

Me concentrei em explicar a matéria em questão, pensando que amanhã era meu aniversário e eu teria o dia só pra mim, seria um dia de descanso e o mais importante, sem Demi pra me encher. Tudo estava indo bem quando de repente o celular dela começou a tocar, eu imaginei que ela desligaria e voltaria prestar atenção na aula... Obviamente eu estava errado.

__Oi Selena__ ela sorriu toda contente.

__Sério? No meio da aula?__ resmunguei descontente.

__Não seja mal educado, estou ao telefone__ ela reclamou fazendo um gesto com a mão pra que eu me calasse, que menina abusada__ ele fez isso?__ soou indignada__ e qual a desculpa que ele deu?__ uma longa pausa__ ah então o encontro vai ser no domingo? Menos mal, achei que ele ia te dar um fora, mas não seria maluco.



Pelo pouco que pude entender elas estavam falando do encontro de Nick com Selena... Ele realmente tinha desmarcado o encontro, eu sinceramente achei que não teria coragem. Comecei a rir involuntariamente imaginando como aquilo deve ter sido terrivelmente difícil pra ele... Eu adorei.

__Do que esta rindo?__ Demi perguntou me encarando como se eu fosse maluco.

__Nada, será que podemos continuar com a aula?__ eu pedi.

__Selena, agente conversa depois, o meu professor é muito mal educado__ ela fez uma careta pra mim__ tchau.

__Obrigado__ eu disse cinicamente pra ela.

__Idiota__ ela resmungou irritada__ era uma ligação importante, ande logo com isso pra que eu possa ligar pra ela de novo.

__Você é inacreditável__ revirei os olhos.

Ela me lançou um sorriso amarelo, guardou o celular no bolso e esperou que eu continuasse.



CONTINUA ...
Bom como fiquei um tempinho pra postar , postei 3 capitulos pra vocês . quero 30 comentarios para o proximo que talvez poste hj mesmo.

31 comentários:

  1. Cade? Posta logo princes *-*

    By: Lary Luli

    ResponderExcluir
  2. Perfeito..Muito lindo..Posta Logo Flor

    ResponderExcluir
  3. PERFEEEEEEEEEEEEITO POSTA MAIS
    AHHHHHHHHHHHH HOJE AINDA
    POR FAVOR

    ResponderExcluir
  4. Posta Porfavor amei essa historia

    ResponderExcluir
  5. esta lindo demaiiiiiiissssssssssssssss

    ResponderExcluir
  6. OMGG
    DEMETRIA E JOSEPH BRIGANDO MTO ENGRAÇADO.
    POSTA LOOOOOOOOOOOOOOGOOOOO

    ResponderExcluir
  7. postaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  8. AAAAAAAAAAAAAAAAAA POOOOOOOOOOOOOSTA POR FAVOR! TA DEMAISSSSSSSSSSSSS VC ME MATA DE ANSIEDADE!=)

    ResponderExcluir
  9. Posta logo vai vai vai vai vai vai vai vai vai vcai vai

    ResponderExcluir
  10. Posta vai!Tô amando! :D

    ResponderExcluir
  11. quero novo cap já! *---*

    ResponderExcluir
  12. Posta vaaaaaii! =D *____*

    ResponderExcluir
  13. Pooooooooosta faz maratona poooor favooor!
    ta demais

    ResponderExcluir

Espero que tenham gostado do capítulo :*