Capítulo 14 [ FIM DA MARATONA ]

Aquele que diz uma mentira não sabe a tarefa que assumiu, porque está obrigado a inventar vinte vezes mais para sustentar a certeza da primeira.






Eu fiquei ali no quarto abraçada a Joe durante um bom tempo... Não contei e na verdade não me importava, só sabia que estava muito ali com ele, melhor do que nunca estivera antes. E ele não parecia incomodado com isso. Só ficou me fazendo companhia, acariciando meu cabelo e sussurrando que tudo estava bem. E por um instante eu acreditei que ficaria.



_Acho melhor eu ir embora_ ele disse_ já anoiteceu.

_Você tem mesmo que ir?_ perguntei.

_Vou estar ali do lado_ sorriu_ se precisar de mim é só chamar.



Eu me levantei do colo dele, e ele se levantou da cama... Eu não queria que ele fosse embora, mais seria melhor assim, Half estaria de volta em pouco tempo e minha mãe também. Eu teria de explicar a ela o mesmo que falei pra Joe... Que tropecei e cai naquela mesinha. Joe foi caminhando até a sacada...



_Não quer usar a porta?_ eu sugeri.

_Por aqui é mais rápido_ deu de ombros.

_Por lá é mais seguro_ eu afirmei.

_Eu não vou cair Demi_ ele disse sério.

Eu só o encarei com os braços cruzados e a expressão séria.

_Ta bem, ta bem... Eu vou pela porta_ revirou os olhos.



Eu desci as escadas devagar, ainda estava dolorida, e ele veio bem atrás de mim, sem nenhuma pressa. Mais ele parou de andar quando estávamos atravessando a sala, encarando a mesinha quebrada... O vidro espalhado pelo chão e o meu sangue.



_Eu falei pra você que tinha caído na mesinha_ dei de ombros.

_Como conseguiu fazer isso?_ me olhou desconfiado.

_Eu tropecei no tapete e cai em cima da mesinha... Era de um vidro vagabundo_ tentei parecer convincente.

_Você precisa tomar mais cuidado por onde anda Demi_ ele agora parecia acreditar mais em mim.

_Eu avisei que era desastrada_ fiz careta.



Ele riu discretamente, mais continuou a encarar o estrago na sala... Ficar olhando aquilo me deu arrepios, lembrar do acontecera há poucas horas atrás... Das ameaças. Tive vontade de chorar novamente mais me contive.



_Minha mãe e o Half vão surtar quando virem isso_ comentei.

_Sua mãe pareceu muito apegada à decoração da casa.

_É... Meu pai que comprou essa mesinha_ respirei fundo_ minha mãe a adorava.



Ele se virou pra me olhar, percebendo minha súbita tristeza... Eu não conseguia evitar ficar assim quando o assunto era o meu pai. Falar dele doía mais que qualquer uma das coisas que Half fazia comigo. Era uma ferida no meu coração que não sararia nunca.



_Bom, acho melhor você ir antes que eles cheguem_ disse me recompondo.

_Tudo bem... Mais cuidado ouviu?

_Eu vou tentar ser menos desastrada... Prometo_ sorri.

_Até amanhã Demi_ sussurrou.

_Até amanhã Joe.



Ele sorriu e saiu pela porta... E o vazio dentro de mim voltou. Ficaria pior quando Half chegasse em casa, quando eu tivesse que mentir de novo.



Algum Tempo Depois...



Eu estava sozinha no meu quarto quando minha mãe chegou em casa... Half não tinha chegado em casa ainda, pra minha sorte. Mais eu ouvi minha mãe subir as escadas correndo e abrir a porta apressada.

_Demi ta tudo bem?_ ela veio até mim.

_Eu to bem mãe, eu to bem_ garanti.

_Mais o que aconteceu?_ perguntou preocupada_ eu vi a mesinha lá na sala.

_Foi um acidente mãe, eu tropecei e cai em cima da mesinha_ falei.

_Mais querida... Você ta muito machucada?

_Eu to bem, não se preocupe.

_Que susto que eu tomei_ suspirou.

_Foi só um acidente mãe... Não se preocupe. Sabe que eu sou desastrada.

_Você precisa tomar mais cuidado querida... Olha pra você, esta toda machucada.

_Eu to bem mãe... É sério.



Ela não estava convencida de que eu estava bem, nem eu mesma estava... Pois tudo em mim doía. Mais eu ia sobreviver a isso.



_Onde ta o Half?_ a pergunta de um milhão de dólares.

_Não sei, ele saiu mais cedo e ainda não voltou_ dei de ombros.

_Ele não estava aqui quando você caiu?_ perguntou irritada.

_Não_ menti_ ele saiu antes.

_Ah mais onde essa criatura se meteu? Ele devia estar aqui pra te levar a um hospital... Mais ele vai ouvir.



Ela se levantou da cama irritada e eu quase surtei, se ela fosse lá brigar com ele por minha causa ia sobrar pra mim, eu não podia deixá-la fazer isso.



_Mãe por favor_ pedi_ não briga com ele.

_Mais filha...

_Não foi culpa dele... Eu até pensei em ligar mais... Eu que não quis perturbá-lo. Foi culpa minha não dele.



Ele me encarou e ao ver minha preocupação suspirou... Quando eu percebi que ela se dera por vencida respirei aliviada, menos um problema com o qual eu teria que lhe dar.



_Sinto muito ter quebrado sua mesinha_ falei_ dei o quanto adorava ela.

_Pare com isso, não tem que pedir desculpas... Era só uma mesa.

_Mais foi o papai que...

_Era só uma mesa Demi... O seu pai é muito mais que isso. Ele esta no meu coração e no seu é o que importa.

_Tem razão_ sorri de lado_ desculpe mesmo assim.

_Só me prometa que vai tomar mais cuidado.

_Eu prometo mãe_ levantei a mão_ palavra de escoteira.

_Ta bem_ ela riu.



Ela sai do quarto e eu me joguei na cama, respirando fundo... Olhei pro lado, vendo as tulipas vermelhas. Eu nunca, em meus piores pesadelos um dia imaginei que minha vida seria assim. Era tudo tão confuso, bizarro e irreal. Mais era a minha vida, e eu suportava isso todos os dias. Afinal eu não tinha escolha.

............................



Eu adormeci ali na minha cama, acordei quando ouvi sussurros no corredor... Minha mãe e Half estavam conversando. Eu não resisti à tentação de ir ver sobre o que falavam... Afinal concerteza era sobre mim.



_Onde você estava Half?_ minha mãe perguntou zangada.

_Porque pergunta?

_Eu quero saber onde você estava_ ela insistiu.

_Recebi uma ligação do trabalho e tive que sair correndo_ ele mentiu descaradamente_ porque esta nervosa?

_Você não viu o estrago lá na sala?

_Eu vi sim o que houve com a mesinha?_ se fez de desentendido.

_A Demi caiu em cima da mesinha e quebrou ela.

_E ela ta bem?_ se eu não o conhecesse diria que realmente estava preocupado.

_Não, ela esta toda machucada, você tinha que estar aqui pra levá-la a um hospital_ falou irritada.



Eu estava muito tentada a ir até lá e acabar com a discussão... Ver minha mãe discutir com aquele psicopata me dava arrepios, me enchia de medo.



_Olha aqui Daiana, a culpa não é minha se sua filha é uma desastrada_ ele disse agora irritado.

_Mais...

_Mais nada, eu não estava por ai vagabundeando, eu estava trabalhando ok? Eu não posso ver o futuro e não tinha como adivinhar que a Demi ia sofrer um acidente, eu não posso ficar de olho nela vinte e quatro horas por dia. Ela já é grande suficiente e pode cuidar de si mesma.

Suspirou_ desculpa você tem razão, é que morro quando vejo minha filha machucada.

_Tudo bem amor, eu entendo.

Fez silencio e ouvi um barulho estranho... Os dois estavam aos beijos no corredor. Isso me deu nojo, imaginar minha mãe agarrando aquele tarado imbecil. Eu queria tanto poder impedir que isso acontecesse.



_Eu vou lá ver como ela esta_ Half disse.



Eu corri e me joguei na minha cama como se nunca houvesse saído de lá... Esperando que ele viesse. E um minuto depois a porta do quarto abriu, ele estava sério.



_Como esta princesa?_ ele perguntou.

_Bem_ disse secamente_ não graças a você é claro.

_Sem drama por favor_ ele fez careta.



Eu bufei e revirei meus olhos e ele veio se sentar na cama... Segurou meu rosto entre suas mãos de maneira rude.



_Ainda bem que não contou nada pra sua mãe_ ele disse.

_Não sou burra.

_Não é o que parece_ sorriu.



Seus olhos vagaram do meu rosto até meus curativos.



_Quem fez isso?_ ele perguntou.

_Eu_ disse rapidamente.

_Ele esteve aqui não é?_ riu me olhando profundamente.

_Eu já disse que fiz sozinha_ disse irritada.

_Cuidado Demi_ disse agora sério_ muito cuidado.



Ele me deu um rápido beijo, e no momento que seus lábios tocaram os meus senti repulsa... Totalmente diferente do que senti quando Joe me tocara mais cedo.



_Boa noite_ sussurrou e depois sumiu pela porta me deixando sozinha.

CONTINUA ....
Bom talvez agora eu so poste domingo ou segunda ... porque talvez eu va passar o final de semana na casa da avó da minha amiga com ela pra ver o linds do Felipe rs' ... mas ainda não tenho certeza se eu vou porque não falei com o meu pai ( torcam para que ele deixe eu ir) ... mas se eu não for com ela faço maratona pra vocês ok?
Beijinhos lindas s2' 

6 comentários:

  1. Está perfeito mas o Joe tem que descobrir logo isso, estou ficando cada vez mais curiosa rsrsrs.

    Beijos e tomara que seu pai deixe!

    ResponderExcluir
  2. oooooi *-* nova seguidora, quando soube que estava repostando a historia... não me contive e vim ler, é uma das minhas prediletas e o blog que a tinha foi desativado... triste... mas eu vou ler aquiiii *-* já li todas as suas historias desde segunda feira muito boas *-*
    bjsss

    ResponderExcluir
  3. HEY MANOLA,
    eu e minhas amigas estamos fazendo um concurso, vc foi selecionada para participar,nele, o premio será um visual para o seu blog COMPLETAMENTE personalizado e exclusivo.
    Para mais informações acesse: http://layoutsparaseublogbyfesuejoyce.blogspot.com/
    Bjocas De Joy Biiah Alon'
    NicKisses

    ResponderExcluir
  4. Own Que capítulo super perfeito de Jemi *--*
    AHHHH Eu to muito ansiosa para que Joe descubra toda a verdade!!!
    Acho que estou dizendo isso em todo o capítulo que comento aqui -.- (sou irritante ás vezes)
    Postaaaaaa!
    Beijos*

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Espero que tenham gostado do capítulo :*